O herpes é uma infecção causado pelo vírus HSV (herpes simplex). Este vírus afeta a genitália, região anal, superfícies mucosas e outras partes do corpo.

Hoje, que tal batermos um papo sobre essa doença tão comum, e discutirmos seus sintomas, métodos de prevenção e tratamento?

Os vírus Herpes simplex – mais conhecido como Herpes – pode ser classificado em dois tipos: herpes tipo 1 (HSV-1 ou herpes oral), ou herpes tipo 2 (HSV-2 ou herpes genital).

Geralmente, o tipo 1 causa feridas ao redor da boca e lábios e o tipo 2 na região genital.

Como o Herpes acontece?

Quando o HSV está presente na superfície da pele de um paciente infectado (dentro de bolhas ou em feridas), ele pode ser transmitido para outra pessoa por meio do contato direto:

  • beijo;
  • relação sexual desprotegida;
  • sexo oral;
  • compartilhamento de talheres, copos etc;
  • compartilhamento de brinquedos sexuais e roupas íntimas;
  • durante o parto, caso a mãe tenha feridas genitais provenientes do HSV.

Uma vez infectada, a pessoa se torna portadora do vírus, que pode ficar dormente por muito tempo.

Alguns fatores que desencadeiam o aparecimento da doença são:

  • outras doenças que enfraquecem o sistema imune do paciente;
  • fadiga;
  • estresse físico ou emocional;
  • imunossupressão devido à AIDS, ou medicamentos como quimioterapia e esteróides;
  • traumas nas regiões afetadas, incluindo atividade sexual;
  • menstruação.

Quadro clínico

A maioria das pessoas não apresenta sintomas durante meses ou anos após a infecção. Aquelas que os apresentam durante o período inicial de contágio geralmente os notam cerca de 4 dias após a exposição (sendo o intervalo médio de 2 a 12 dias).

Muitos pacientes com o HSV têm herpes recorrente. Quando uma pessoa é infectada pela primeira vez, as recorrências tendem a ocorrer com mais frequência. Com o tempo, no entanto, os períodos de remissão aumentam e cada manifestação da doença tende a se tornar menos grave.

Sinais e sintomas da infecção primária

Logo após a infecção, o quadro pode ser bastante grave:

  • bolhas e ulcerações na região externa das genitais, e na interna também (principalmente no colo do útero);
  • corrimento vaginal;
  • dor e coceira;
  • linfonodos sensíveis e aumentados;
  • dor ao urinar;
  • febre;
  • mal-estar;
  • feridas ao redor da boca.

Herpes recorrente

Os sinais e sintomas que ocorrem no Herpes recorrente tendem a ser menos graves e não duram tanto tempo quanto no estágio primário. Normalmente, eles duram no máximo 10 dias e incluem:

  • queimação ou formigamento ao redor dos órgãos genitais antes do aparecimento das bolhas;
  • mulheres correm o risco de ter bolhas e ulcerações no colo do útero;
  • feridas ao redor da boca.

O Herpes tem cura?

Não existe cura para a infecção. O uso de antivirais está indicado em alguns casos para conter a multiplicação do HSV e reduzir a intensidade dos sintomas.

Dicas de prevenção

Para reduzir o risco de desenvolver ou transmitir herpes, siga as seguintes recomendações:

  • use preservativos;
  • não tenha relações sexuais enquanto os sintomas do herpes estiverem presentes;
  • não beije ninguém caso haja aftas, bolhas e feridas ao redor da boca.

E aí, possui herpes e quer controlar melhor essa situação? É só marcar uma consulta comigo clicando aqui que, juntos, vamos encontrar a melhor forma de tratamento, combinado?

Fábio Gontijo - Doctoralia.com.br

CNPJ: 25.188.672/0001-01

Todos os direitos reservados a Clínica Fábio Gontijo. Desenvolvido por Agência Salt.