Todos nós gostaríamos de ter uma pele de bebê para sempre, não é mesmo? Fina, delicada, macia e sem manchas. Pois é…. para isso, contudo, não se engane: ainda assim é preciso instituir alguns cuidados com a pele do pequeno desde a mais tenra infância. Do contrário, ela não se manterá desse jeito por muito tempo.

Ocorre que a pele do bebê é muito mais frágil e suscetível às mudanças de temperatura, à penetração de microrganismos e aos mais diversos agentes tóxicos. Portanto, devemos tomar muito cuidado com o que aplicamos no bebê, especialmente nos primeiros meses de vida!

Pensando nisso, resolvi escrever um artigo com tudo o que você precisa saber sobre os cuidados com a pele do bebê. Continue comigo para entender melhor sobre como proteger seu pequeno e preservar sua derme do jeito certo!

Filtro solar para bebês

Um bebê de até 6 meses não pode usar filtro solar. A pele dele é muito fina e permeável, e os produtos podem causar alergias e outros problemas de saúde.

Não é aconselhável que ele seja exposto ao sol diretamente, exceto por alguns minutos por dia, em horários em que ele esteja mais brando. Essa exposição garante uma produção de vitamina D adequada sem risco de queimaduras.

Após os seis meses, o protetor pode e deve ser aplicado diariamente, nas áreas expostas. Algumas dicas sobre a escolha e o uso dos protetores solares:

  • escolha um filtro solar de amplo espectro, que protege a pele contra os raios UVA e UVB;
  • use apenas produtos com FPS 30 ou superior;
  • aplique o protetor 15 minutos antes de sair de casa, na pele previamente seca;
  • use uma quantidade generosa do produto (nada de camadinhas finas!);
  • na praia ou piscina, reaplique o filtro solar a cada 2 horas (ou mais, se o pequeno estiver nadando);
  • nenhum protetor é à prova d’água, mas sim resistente a ela. O indicado é não ultrapassar 45 minutos na piscina sem reaplicá-lo;
  • complemente a proteção com o uso de roupas que bloqueiam os raios UV, chapéus e óculos escuros.

Higiene da pele do bebê

Em bebês e crianças pequenas, a higiene deve ser a preocupação mais importante:

  • dê pelo menos um banho na criança por dia, com água morna (35 a 36º);
  • use um sabonete específico para o bebê;
  • o banho não deve ser demorado, cinco minutos são suficientes para uma boa higiene;
  • secar a pele suavemente, sem esfregá-la;
  • aplique um hidratante após o banho para manter a pele protegida.

Sabonetes específicos para o bebê

Os produtos de uso infantil devem limpar a pele, sem agredi-la, e ter as seguintes características:

  • pH ácido, semelhante ao da pele (4,5 a 6,5);
  • não serem irritantes ou tóxicos;
  • não conterem substâncias alergênicas (oliamidopropil, dimetilamina-7, essências naturais de laranja, limão e tangerina);
  • não conterem corantes, fragrância, ftalatos e parabenos.

Os sabonetes com substâncias bactericidas, como o triclosan, são alcalinos e irritantes. Por isso, não devem ser usados diariamente.

Lenços umedecidos

Os lenços umedecidos já foram muito criticados pelos pediatras devido à presença de substâncias irritantes em sua composição. Porém, existem atualmente opções formuladas especificamente para bebês, que têm as seguintes características:

  • são hipoalergênicos;
  • têm alto teor de água;
  • contêm substâncias emulsificantes que ajudam a remover a sujeira e protegem o pH da pele;
  • têm ação umectante;
  • contêm conservantes não irritativos.

Pesquisas mostram que os lenços umedecidos sem álcool e sem fragrância são adequados para a limpeza da área das fraldas em recém-nascidos e bebês, sendo considerados superiores ao método tradicional de limpeza com algodão e água.

Hidratantes para a pele do bebê

Os cremes hidratantes são compostos oleosos que reduzem a evaporação de água pela pele, mantendo-a hidratada. Eles são compostos por água, surfactantes, umectantes (como a glicerina), emolientes, emulsificantes, conservantes, fragrância e corantes.

As funções dos hidratantes são:

  • reduzir a perda de água na pele;
  • manter a temperatura;
  • reduzir a descamação;
  • promover a integridade da pele.

Eles devem ser aplicados imediatamente após o banho, de preferência com uma boa massagem relaxante.

A escolha do hidratante depende do tipo de pele da criança e deve ser feita com a ajuda do pediatra ou dermatologista.

Cuidados com as roupas

  • Lave as roupas do bebê, e tudo que tiver contato com a sua pele, com sabão neutro apropriado;
  • se o clima estiver quente, vista o bebê com roupas leves para evitar “brotoejas” (miliária).

Cuidados com as fraldas

  • As fraldas devem ter o tamanho adequado e serem trocadas frequentemente, para evitar assaduras;
  • a higiene da região pode ser feita com um algodão e água morna, lenços umedecidos ou com syndets, produtos sintéticos que promovem uma limpeza mais suave e não alteram o pH da pele.
  • use um creme de barreira (à base de óxido de zinco) para prevenir assaduras;
  • esses cremes de barreira não precisam ser removidos totalmente na hora da troca de fralda, pois isso pode causar mais danos à pele;
  • deixe a pele secar por completo antes de colocar uma nova fralda;
  • os talcos NÃO são indicados, afinal, o bebê pode aspirar as finas partículas de pó.

Problemas de pele mais comuns nos bebês

Dermatite de fralda

A dermatite de fralda é uma inflamação aguda causada pelo contato da pele com fraldas úmidas, associada a uma irritação pela urina e fezes.

Assaduras leves podem ser tratadas com produtos tópicos contendo óxido de zinco, mas casos mais graves ou persistentes devem ser avaliados pelo pediatra.

Brotoeja (miliária)

Quando o excesso de roupas impede a saída do suor através da pele, surgem as “brotoejas”. Elas são comuns em climas quentes e úmidos e parecem pequenas bolhas de água, com ou sem sinais de inflamação.

A miliária é mais comum no tronco, pescoço, axilas e dobrinhas do bebê.

Os fatores que predispõem ao aparecimento das lesões são:

  • clima quente e úmido;
  • suor excessivo;
  • uso de produtos oleosos na pele (bronzeadores e filtros solares);
  • excesso de roupas (especialmente no bebê);
  • febre alta.

Prurigo

O prurigo é uma reação alérgica à picada de insetos como mosquitos, pernilongos, pulgas e carrapatos. Se as picadas forem numerosas e em crianças suscetíveis, podem surgir múltiplas pápulas, que são nódulos avermelhados e muito pruriginosos. Caracteristicamente, as lesões são distribuídas aos pares ou de forma linear.

As pápulas surgem alguns dias após as picadas e podem durar algumas semanas. O tratamento é feito com corticosteroides tópicos e anti-histamínicos orais.

É importante cortar as unhas da criança para evitar trauma e contaminação. Se as lesões apresentarem infecção secundária, indica-se o tratamento com antibióticos.

A ocorrência de picadas pode ser prevenida através do uso de roupas, cortinado ou repelentes de insetos.

Enfim..

Lembre-se: os cuidados com a pele do bebê são MUITO importantes porque esta, como já era de se esperar, ainda está muito sensível e menos resistente aos fatores externos.

O melhor a se fazer, nessa fase, é optar por produtos que não tenham muitos químicos e, mais que tudo, ser bastante gentil com a pele do pequeno durante todo e qualquer processo que envolvê-la, desde a aplicação de cremes até a troca das fraldas.

No mais, você vai ver que, seguindo estes conselhos, a pele do seu bebê ficará sempre macia, sedosa, saudável e super protegida!

E aí, você quer cuidar da pele do seu bebê? Basta marcar uma consulta comigo clicando aqui que, juntos, vamos encontrar a melhor forma, combinado?

Fábio Gontijo - Doctoralia.com.br

CNPJ: 25.188.672/0001-01

Todos os direitos reservados a Clínica Fábio Gontijo. Desenvolvido por Agência Salt.