Cuidados com a pele infantil: dos 2 aos 10 anos

A pele da criança de 2 a 10 anos já não é tão sensível quanto a pele do bebê. Ela é mais firme, resistente e um pouco menos hidratada. Além disso, a exposição solar já começa a ficar evidente nas pequenas sardas e manchas. É por isso que, hoje, vamos falar sobre cuidados com a pele infantil.

Durante a meninez, o uso de protetor solar é essencial, principalmente naquelas crianças que passam muito tempo ao ar livre. Além de terem a pele mais suscetível aos danos do sol, o efeito dos raios UV é cumulativo e pode ter graves consequências na idade adulta.

Radiação ultravioleta

Existem dois tipos de raios UV: UVA e UVB. Estamos expostos a eles diariamente, seja dentro ou fora de casa.

Os raios UVA são os responsáveis pelo bronzeado da pele, mas também pelas rugas e manchas. Eles conseguem atravessar as nuvens e não são totalmente bloqueados pelo filtro solar.

Já os raios UVB são responsáveis pelas queimaduras solares e aumentam o risco de câncer de pele. Sua incidência é maior entre 10 e 16h.

Selecione sempre um protetor solar de amplo espectro, que proteja o pequeno contra os raios UVA e UVB.

Composição dos protetores solares

Atualmente, existe uma preocupação crescente com a composição dos protetores solares e com a potencial toxicidade de alguns agentes, que seriam capazes de provocar alergias e alterações hormonais.

Existem basicamente dois tipos de compostos nos protetores solares: bloqueadores físicos e absorventes químicos.

Os bloqueadores físicos criam uma barreira física entre a pele e os raios UV. Os compostos mais utilizados, e considerados seguros, são:

  • dióxido de titânio;
  • óxido de zinco.

Os absorventes químicos absorvem os raios UV antes que cheguem à pele. Alguns exemplos são:

  • oxibenzona;
  • avobenzona;
  • homosalato;
  • octinoxate.

IMPORTANTE: os bloqueadores físicos dióxido de titânio e óxido de zinco são considerados seguros. O ácido aminobenzóico (PABA) e o salicilato de trolamina são considerados não seguros e devem ser evitados.

Dicas na escolha do filtro solar

  • Dê preferência aos produtos contendo óxido de zinco, dióxido de titânio, avobenzona e Mexoryl SX;
  • evite produtos contendo oxibenzona e octinoxate (risco de alergia e alterações hormonais);
  • evite utilizar protetores solares que contêm repelente de insetos. Eles devem ser comprados separadamente, pois a quantidade indicada para o uso de cada um deles é muito diferente;
  • opte por produtos de amplo espectro, resistentes à água e com FPS entre 30 e 50.

Os problemas de pele mais comuns em crianças de 2 aos 10 anos

Queimadura solar

Para aliviar as queimaduras de sol, são indicados banhos ou compressas frias e hidratação da pele. Se surgirem bolhas, elas nunca devem ser retiradas, pois protegem a pele de possíveis infecções.

O dano causado pelo sol é cumulativo e crianças que tiveram mais de 5 queimaduras durante a infância têm risco aumentado de desenvolver câncer de pele.

Verrugas

O início da socialização traz o risco de doenças contagiosas, como as verrugas causadas pelo HPV. Elas são transmitidas pelo contato direto com pessoas infectadas.

Algumas verrugas podem involuir espontaneamente, mas, se persistirem, o dermatologista deve ser consultado. Atenção: não tente tratá-las sozinho com remédios, ou formulações caseiras, combinado?

Molusco contagioso

Da mesma forma que as verrugas, o molusco é transmitido pelo contato direto. Formam-se pequenas lesões avermelhadas com uma depressão central típica.

O tratamento está indicado para evitar que as lesões se espalhem e sejam transmitidas a outras pessoas.

Micose

A micose é caracterizada por manchas escamosas, vermelhas e com centros claros, e pode aparecer em qualquer parte do corpo. O risco de contraí-la aumenta se a criança:

  • tem falta de higiene;
  • vive em regiões de clima quente;
  • tem contato com outras crianças ou animais de estimação que têm micose;
  • tem sua imunidade comprometida por alguma doença ou medicamento.

A micose localizada no corpo, virilha e pé geralmente é tratada com um agente antifúngico tópico, ou um medicamento antifúngico oral.

Pitiríase rósea

A pitiríase rósea é uma condição comum na infância que provoca a escamação, vermelhidão e inflamação da pele. Pode durar de quatro a oito semanas, mas geralmente não deixa marcas duradouras.

Sua causa ainda é desconhecida e, normalmente, a doença desaparece por si só depois de algum tempo. O objetivo do tratamento, na verdade, é aliviar os sintomas associados a ela, como o prurido e a escamação, por exemplo. Isso pode ser feito por meio de loções, cremes, medicamentos via oral, banhos e compressas frias, e exposição aos raios ultravioleta (sob supervisão médica).

Enfim…

Viu como os cuidados com a pele infantil não exigem muitos malabarismos? Tudo que você precisa fazer, basicamente, é protegê-la do sol do jeito certo e com os produtos indicados, e pronto!

Além disso, conhecer um pouco sobre os problemas de pele mais comuns em crianças ajuda demais a entendê-los melhor e, claro, preveni-los!

No mais, lembre-se de ficar atento à composição dos filtros solares, redobre a proteção do pequeno em dias de sol com chapéus e roupinhas capazes de bloquear os raios UVA e UVB, e compre os repelentes à parte!

E aí, você quer cuidar da pele do seu filho? Basta marcar uma consulta comigo clicando aqui que, juntos, vamos encontrar a melhor forma, combinado?

Fábio Gontijo - Doctoralia.com.br

CNPJ: 25.188.672/0001-01

Todos os direitos reservados a Clínica Fábio Gontijo. Desenvolvido por Agência Salt.