Manchas brancas na pele: o que elas podem ser?

Por serem relativamente menos comuns que as manchas vermelhas e marrons, as manchas brancas na pele costumam assustar muita gente.

Apesar de terem, geralmente, causas benignas e de fácil tratamento, elas podem representar doenças graves.

Por esse motivo, toda mancha na pele deve ser avaliada e tratada por um dermatologista. Aliás, o assunto do texto de hoje é exatamente esse!

Então vamos lá…

Quais as principais causas de manchas brancas na pele?

1. Leucodermia gutata (sardas brancas)

As sardas brancas são manchas esbranquiçadas distribuídas nas áreas expostas ao sol, especialmente nos braços e pernas.

Elas são causadas pelo efeito contínuo ou repetitivo dos raios ultravioleta sobre a pele. As células produtores de melanina (pigmento que dá cor à pele), param de funcionar, fazendo com que a pele fique sem cor em determinados pontos.

Apesar de benignas, as sardas brancas indicam que a pele não está recebendo uma proteção adequada contra o sol. O primeiro passo no tratamento, então, é iniciar o uso de um filtro solar, FPS 30 ou maior, diariamente.

Para saber se você está usando o filtro solar corretamente, clique aqui.

Tratamento de sardas brancas

Existem vários tipos de tratamentos disponíveis para as sardas brancas:

  • laser;
  • crioterapia;
  • dermabrasão;
  • microagulhamento e microinfusão de medicamentos;
  • dermopigmentação.

2. “Pano Branco” (pitiríase versicolor ou micose de praia)

O paciente com “pano branco” apresenta manchas brancas, rosas ou marrons, e elas geralmente são secas, escamosas e causam coceira. O motivo: crescimento excessivo de fungos que costumam viver na superfície da pele.

Às vezes, seus sintomas só podem ser notados quando o paciente se bronzeia, ou se encontra em ambientes quentes e úmidos.

São outros fatores que podem provocar a micose de praia:

  • suor excessivo;
  • pele oleosa;
  • um sistema imunológico enfraquecido;
  • viver em países tropicais;
  • estar na adolescência (período em que nossa pele fica mais oleosa).

Tratamento de “pano branco”

As manchas brancas na pele, causadas pela pitiríase versicolor, geralmente desaparecem quando o clima se torna mais fresco e úmido. Porém, a dica é não ignorá-la completamente para não haver complicações. Isso sem falar que, como todos já sabemos, tratar qualquer distúrbio em seu estágio inicial é o jeito mais seguro de se livrar dele!

Para tratar a pitiríase versicolor são utilizadas pomadas contendo medicamentos antifúngicos. Em alguns casos, a medicação oral pode ser indicada.

3. Vitiligo

O vitiligo ocorre quando os melanócitos, células responsáveis pela produção de melanina, param de “trabalhar”. A título de curiosidade, a melanina é o pigmento que dá cor à nossa pele, cabelos e olhos. Então, ficou mais fácil de entender agora, né? Sem pigmento, a propensão é que cada vez mais manchas brancas se formem pelo corpo.

A verdade é que ainda não se sabe, ao certo, o que causa essa condição. Porém, há indícios de que ele esteja relacionado à fatores auto-imunes (em que o sistema imunológico do corpo “ataca” erroneamente suas células saudáveis) ou genéticos.

O vitiligo geralmente se desenvolve por volta dos vinte anos de idade, mas pode ocorrer em qualquer faixa etária.

Esse quadro, geralmente, é simétrico. Porém, nada impede que ele apareça em apenas um lado do corpo. Aliás, as regiões mais tipicamente afetadas pelo vitiligo incluem joelhos, mãos, órgãos genitais e cabelos. Por fim, ele também pode acometer mucosas, como o interior da boca e o nariz.

Tratamento de vitiligo

O tratamento para as manchas brancas provocadas pelo vitiligo visam restaurar a coloração “normal da pele”. Para isso, podem ser usados os seguintes procedimentos:

  • prescrição de esteroides ou imunomoduladores;
  • terapia com luz ultravioleta;
  • uso de cremes com doses baixas de corticosteroides;
  • fazer tatuagem sobre as manchas brancas
  • transplante de melanócitos
  • cirurgia para remover as porções superiores da pele afetada, se todas as alternativas anteriores falharem.

4. Hanseníase (“lepra”)

A hanseníase, ou “lepra”, nome pelo qual a enfermidade era conhecida no passado, é uma infecção bacteriana crônica e progressiva, causada pela bactéria Mycobacterium leprae.

Ela afeta, principalmente, os nervos das extremidades do nosso corpo, a pele, o revestimento do nariz e o trato respiratório superior (cavidades nasais e oral, laringe e faringe). Se não tratada, pode causar desfiguração grave e incapacidade de movimento significativa.

Sendo assim, o principal sintoma da lepra são as manchas brancas ou avermelhadas, que podem se tornar elevadas e até difusas, além de permanecem por várias semanas/meses. Com o passar do tempo, a doença pode levar à:

  • perda de sensibilidade nos braços e pernas;
  • fraqueza muscular.

Geralmente, são necessários de 3 a 5 anos após a infecção para que os sintomas da doença apareçam. Em alguns casos, os primeiros sinais e sintomas são notados 20 anos depois do contágio!

Tratamento de hanseníase

O tratamento para as manchas brancas provocadas pela hanseníase, assim como para a doença no geral, é feito com antibióticos

5. Pitiríase alba

A pitiríase alba é mais frequente em crianças de 3 a 12 anos. Apesar de benigna, seu tratamento pode ser desafiador. Apresenta-se como manchas brancas, mal definidas e descamativas, na face, braços e tronco. É mais comum em pacientes com história de dermatite atópica.

Sua causa é desconhecida, porém está relacionada ao ressecamento da pele. Alguns fatores podem desencadear o quadro:

  • tempo frio e seco;
  • banhos prolongados ou frequentes;
  • uso excessivo de sabonetes;
  • esfoliação mecânica da pele;
  • exposição solar excessiva.

Durante o verão, o escurecimento da pele torna as manchas brancas da pitiríase alba mais evidentes.

Tratamento de pitiríase alba

O tratamento da pitiríase alba é feito por meio de hidratantes e emolientes, além do uso do filtro solar.

Outros cuidados são recomendados em relação à frequência e duração dos banhos.

Por fim… será que você deve se preocupar com essas manchas brancas na pele?

Como pudemos ver, essas manchas, na maioria dos casos, não requerem maiores preocupações. No entanto, é sempre importante que um dermatologista de confiança as verifique para descartar quaisquer condições mais graves. Então, nunca hesite em procurar ajuda médica, combinado?

Como fazer o diagnóstico de algum problema na pele?

O diagnóstico deve sempre ser feito por um dermatologista, que é o médico especialista da área.

Para descobrir qual a causa de manchas brancas, manchas vermelhas e até outros problemas na pele, o dermatologista fará uma avaliação, solicitará exames e, em alguns casos, biópsias.

Apenas quando o diagnóstico for feito, o tratamento será sugerido. Por isso, não use cremes ou loções sem recomendação, ok?

Como prevenir manchas brancas na pele?

O ditado que nunca falha: é melhor prevenir do que remediar! Em alguns casos, não há como evitá-las por serem uma manifestação genética. Mas, no caso de manchas brancas na pele ou doenças dermatológicas de maneira geral, o melhor é se proteger dos raios solares.

E não estamos falando apenas quando estiver na beirada da piscina ou na praia. Essa proteção deve ser diária. Por isso, lembre-se sempre de usar um protetor solar, reaplicando ao menos uma vez ao dia.

Dessa forma, você previne a maioria das doenças de pele, sem precisar recorrer a tratamentos. Hidratar a pele, beber água e ter uma boa alimentação também ajudam!

Cuide-se, e até a próxima!

E aí, você está com uma dessas doenças de pele? Basta marcar uma consulta comigo clicando aqui que, juntos, vamos encontrar a melhor forma de tratar, combinado?

Fábio Gontijo - Doctoralia.com.br

CNPJ: 25.188.672/0001-01

Todos os direitos reservados a Clínica Fábio Gontijo. Desenvolvido por Agência Salt.